Dicas e regras para o transporte do seu pet em um voo

Quem tem animal de estimação sabe que eles são considerados como membros da família, e quando as férias chegam ou a oportunidade de mudar de cidade/país, eles devem ter um tratamento especial e específico para a viagem dentro do avião.

 

Pensando nisso, as quatro principais companhias aéreas resolveram investir nesse mercado, oferecendo transporte de cães e gatos na cabine de passageiros, ou no compartimento de cargas da aeronave. Para que o transporte funcione de forma tranquila, um certo planejamento para a adaptação do animal e o cumprimento de algumas exigências das companhias aéreas, são essenciais.

 

Consultar um veterinário antes de levar o pet para a viagem é o primeiro passo. Por mais calmo que seja o seu cão ou o seu gato, ou por mais bem acomodado que eles já possam ter ficado em outras viagens, voar será sempre um fator de estresse. Voos diretos e trajetos curtos são indicados para começar, isso diminui a ansiedade dos bichanos e de seus donos, bem como a chance de desidratação, que é um dos riscos de saúde que os animais correm durante uma viagem de avião.

 

É importante verificar as regras de transporte de animais da companhia aérea que você escolheu, pois existem diferenças entre elas, algumas permitem que os animais fiquem na cabine, outras têm restrições para o transporte no porão, por exemplo.

 

Todas as vacinas do seu animal devem estar em dia. É obrigatório apresentar o certificado de vacinação antirrábica (para os animais de 3 meses de idade), aplicada entre 30 dias até 1 ano antes da data do embarque. Caso a vacina esteja vencida ou não seja possível comprovar a vacinação (como acontece em campanhas públicas), é necessário reaplicar pelo menos 30 dias antes do voo.

 

Escolher a bolsa ou caixa de transporte mais adequada para o seu pet também é muito importante. O material deve ser resistente, bem ventilado e com tamanho adequado ao animal. Leve as especificações da companhia aérea para medir e comparar as dimensões na loja. Lembre-se que o animal precisa de espaço para se movimentar e que vai ficar naquele espaço durante toda a viagem.

 

Entre 15 dias e um mês antes da viagem, treine o cão ou o gato para adaptar-se dentro da bolsa ou caixa de transporte. É uma etapa muito importante para que a viagem seja tranquila e confortável para eles. Alguns procedimentos sugeridos nos sites das companhias aéreas podem ajudar, confira:

 

1) Torne a caixa de transporte um local familiar para o animal. Deixe-a sempre aberta, acessível e o tempo todo disponível em um local da casa onde o animal costuma ficar;

 

2) Faça dela um local de experiências agradáveis, oferecendo petiscos dentro dela, ossos para roer e brinquedos;

 

3) Diariamente, ofereça ao menos uma das refeições de seu animal na caixa de transporte e, à medida em que ele se mostrar confortável enquanto come lá dentro, feche a portinha. Abra quando o animal terminar. Gradativamente, aumente o tempo em que ele permanece dentro da caixa, mesmo já tendo finalizado a refeição supervisionando o processo;

 

4) Uma vez acostumado com o esquema de alimentação dentro da caixa de transporte, comece a colocar o animal dentro dela em outros momentos, preferencialmente quando estiver tranquilo. Procure manter-se afastado, para que o animal vá também se acostumando com a sua ausência enquanto confinado.

 

Outro alerta é sobre calmantes, esses não são recomendados em viagens de avião, pois podem provocar efeitos colaterais, tais como sedação excessiva, relaxamento muscular ou até excitação e ansiedade paradoxal. Só utilize se for expressamente recomendado pelo veterinário.

 

Cuide da higiene e da alimentação leve do seu pet um dia antes da viagem, considerando a última refeição entre 2- horas antes do embarque. Água deve ser oferecida à vontade.

 

Passeie com o seu animal um pouco antes do voo e o incentive a defecar/urinar. Dê água. Não embarque com muita antecedência, a não quer que o animal demonstre estar irritado com o ambiente do aeroporto. Brinque e ofereça carinho a ele para ajudá-lo a relaxar.

 

Caso o seu pet vá no porão, identifique-o, assim como a caixa de transporte. Utilize um tapete higiênico para forrá-la e deixe uma pequena peça/pedaço de roupa sua, com o seu cheiro, com ele dentro da caixa. E fique tranquilo, as caixas de transporte que ficam no porão do avião são presas no chão para não terem muito balanço com o pet dentro e também as luzes do porão ficam acesas para que os pets se sintam mais confortáveis.

 

Para finalizar, no desembarque, caso o seu animal tenha viajado no compartimento de carga, ele será retirado do avião e colocado na área de retirada de bagagens, mas não será colocado na esteira.

Os valores para voar com o seu pet varia de acordo com a companhia aérea. Veja abaixo:

 


Você também pode gostar: